28.4.16

1 ano de Formiga


No verão de 2012 descobri a Bimby e embarquei nesta aventura de me tornar agente. Com alguns medos, sem certezas e sempre com uma pergunta a atormentar-me... Será que vou conseguir vender? A verdade é que antes de tentarmos nunca temos certezas de nada; a única certeza que eu tinha era que queria uma Bimby.

Dizem que os amores de verão ficam enterrados na areia mas quatro anos se passaram e a Bimby continua a ser a minha grande aliada na cozinha. Tem-me proporcionado muitos e bons momentos e foi também graças a ela que surgiu a Formiga Amiga.
Nos primeiros meses de 2015 sentia-me insatisfeita [ou como costumo dizer, com bicho carpinteiro] e cheia de vontade de avançar com um projecto novo. Parecia que faltava alguma coisa... Queria fazer algo diferente de forma a que os meus clientes da Bimby se sentissem inspirados a tirar ainda mais partido da sua aquisição. Para além disso, ao longo destes anos fui conhecendo várias pessoas que tinham perdido contacto com a/o agente que lhes vendeu a Bimby e que precisavam de ajuda nesse sentido.

A grande questão era: de que forma é que eu posso ajudar sem ser por email ou telefone? Depois de algum tempo a pensar no assunto, em Abril decidi avançar. Comecei por fazer uma página no facebook mas numa questão de dias cheguei à conclusão que o blog era inevitável. No fundo era a plataforma que mais se adequava a esta ideia pois iria permitir-me partilhar receitas e outros assuntos pertinentes de forma a estarem sempre disponíveis para consulta.

Um ano depois, sinto-me cada vez mais feliz com este cantinho no qual consegui reunir as coisas que mais gosto de fazer: fotografar, escrever, cozinhar e claro, a minha profissão [designer]. Outros seguidores que não conheço pessoalmente passaram a acompanhar a Formiga Amiga e a todos agradeço as mensagens de incentivo ou apenas os pedidos de ajuda no que diz respeito à Bimby.

Aos que me acompanham, um grande obrigada! E que venham muitos anos na vossa companhia :)

27.4.16

Bimby Verdes e Alternativas

ÍNDICE ALFABÉTICO


A
Alho-francês à Brás
Almôndegas de noz
Almôndegas de tofu com arroz integral e quindim vegan
Assado de cenoura com amendoim
Assado de grão
Aveia overnight com bebida de cânhamo

B
Barras de sésamo
Batatas recheadas com soja, espinafres e pinhões
Bolinhas de maçapão
Bolinhas de mandioca com molho de limão e sementes de papoila
Bolo de agrião
Bolo de curette e cacau
Bolo de maçã e gengibre ao vapor
Bolo de polenta
Brigadeiro de leite condensado de soja
Brownie de batata-doce

C
Chili com seitan
Creme de aveia com agrião

E
Empadão de seitan
Esparguete integral com molho de abacate e parmesão vegan
Espiritual de cenoura, abóbora e acelga

G
Gelado de banana com manteiga de amendoim e chocolate
Gelado de spirulina
Granola de trigo sarraceno e cacau

H
Hambúrgueres de lentilhas em pão de beterraba com maionese vegan

I
Iogurte de soja

P
Panquecas de aveia com bebida de amendoim
Pão da terra
Pão de centeio e noz
Pão de espelta e trigo sarraceno
Pão rápido com manteiga de caju
Papas de aveia com alfarroba e bebida de linhaça
Parfait de iogurte, quinoa, maçã e crumble
Pasta de avelã e sementes de girassol
Pastéis de aveia e caju
Pastéis de milho
Penne com legumes no forno
Piza de beterraba e couve-portuguesa

Q
Quadrados de laranja e coco
Queijo de amêndoa
Queijo de tremoço
Queques de curgete e parmesão
Queques de frutos secos

R
Risoto de cevadinha com cogumelos
Rissóis de requeijão e noz
Rolo de seitan recheado com arroz de champanhe

S
Salada de espelta com tofu birmanês
Salada de milho painço, lentilhas e romã
Salada de quinoa em folhas de alface
Smoothie vermelho
Sopa rica de soja
Sopa de amêndoa
Sopa de lentilhas com almôndegas de bulgur
Sopa de nabiças e feijão-branco
Strogonoff de legumes
Strogonoff de palmito e cogumelos com puré de pastinaca e alho-francês
Sumo verde
Sumo amarelo

T
Tarte de legumes

W
Waffles de legumes

26.4.16

Vitamina de morango, banana e laranja

Com o tempo finalmente a aquecer, sabe cada vez melhor beber vitaminas, especialmente se forem feitas com fruta da época. É o caso dos morangos que nos começam agora a chegar plenos de sabor, dando origem a maravilhosos sumos de fruta! 
Como todos os frutos vermelhos, são um poderoso antioxidante, pelo que devemos aproveitar a sua época - de Abril a Agosto - para os incluir na nossa dieta.


VITAMINA DE MORANGO, BANANA E LARANJA


Ingredientes:
- 6 morangos grandes
- 1 banana
- 1 laranja descascada sem a parte branca e sem os caroços
- 1 limão pequeno descascado sem a parte branca e sem os caroços
- 20g açúcar amarelo [opcional]
- 500g água

Preparação:
1. Coloque no copo todos os ingredientes excepto a água e programe 1 min/ vel. 9
2. Adicione a água e misture 5 seg/ vel. 5

20.4.16

Índice de receitas - Revista Bimby nº 65 (04/2016)


ENTRADAS

• Bruschetta bar

SOPAS

• Sopa de cebola no pão

PRATOS DE PEIXE

• Arroz malandro de nabiças com rissóis de berbigão
• Escabeche de cavala
• Lingueirão à Bulhão Pato
• Peixe ao sal aromatizado
• Sushi rápido com molho teriyaki

PRATOS DE CARNE

• Argola de carne picada
• Cuscuz de frango e legumes
• Empada de cozido à portuguesa
• Enrolados mistos
• Quiche de espinafres e bacon
• Tataki de porco com puré de couve-flor, tomate assado e crocante de pão alentejano

PRATOS VEGETARIANOS

• Arancini de tomate
• Arroz de abóbora, cogumelos, espinafres e figos
• Falafel de cenoura
• Penne mediterrânico
• Risoto de alcachofra

BOLOS E SOBREMESAS

• Brisas do Lis
• Bolo de tangerina
• Cheesecake de manga
• Espiral de cereja
• Maçãs em flor
• Pudim de arroz-doce e molho de framboesa
• Queques - uma massa, vários sabores
• Rochedos de aveia, coco e mel
• Tarte banoffee
• Tarte de baba de camelo
• Tarte de chocolate e café
• Tartes de pera com creme de amêndoa
• Trança de chocolate

PÃES

• Bola rápida de milho e bacon
• Pãezinhos de canela
• Pão integral com tomilho limão
• Pão da aldeia

BEBIDAS

• Bimbal
• Ginzen de morango

16.4.16

Pão Muesli

De há uns meses para cá, tenho andado em fase de aperfeiçoamento intensivo no que diz respeito a pão caseiro. Existem inúmeros truques para conseguirmos um bom pão e ando empenhada em tentar descobrir a maior parte deles [já estou a reunir alguma informação num post que irei publicar brevemente]. Apesar disso, entre pesquisas e tentativas, continuava à procura da receita perfeita.

Hoje o meu esforço foi, finalmente, recompensado. Do meu forno saiu o melhor pão que já fiz até hoje! Crocante por fora mas de consistência leve e fofa, manteve as suas qualidades mesmo depois de arrefecer. A parte mais curiosa: é só misturar as farinhas, sem ser necessário amassar.


PÃO MUESLI



Ingredientes:
- 400g água
- 2 colheres de chá de Fermipan [fermento de padeiro seco]
- 10g mel
- 350g farinha tipo 65
- 150g farinha de trigo integral
- 1 colher de chá de sal
- 2 colheres de sopa de sementes de girassol
- 1 colher de sopa de sementes de sésamo
- 1 colher de sopa de flocos de aveia

Preparação:
1. Coloque no copo a água, o fermento e o mel e aqueça 1 min/ 37º/ vel. 1
2. Adicione as farinhas e o sal e misture 15 seg/ vel. 6
3. Forre com papel vegetal uma forma redonda de fundo amovível de aproximadamente 24 cm de diâmetro
4. Coloque a massa sobre o papel vegetal, espalhe com a ajuda da espátula e tape com película aderente. Coloque dentro do forno desligado e deixe levedar durante 50 minutos ou até a massa dobrar de volume.
5. Retire a massa do forno e pré-aqueça-o a 200º, colocando no fundo um recipiente com água a ferver.
6. Coloque num recipiente as sementes de girassol, as sementes de sésamo e os flocos de aveia, tape com água e reserve 10 minutos.
7. No fim do tempo, escorra as sementes e os flocos e distribua sobre a massa.
8. Borrife com água e leve ao forno cerca de 40 minutos. Retire e deixe arrefecer sobre uma rede.




NOTA:
- Receita adaptada do livro Bimby "150 Melhores Receitas de 2013"

Mercado da Quinta das Conchas

No dia 2 de Abril teve lugar o primeiro Mercado Quinta das Conchas e como andava muito curiosa para o conhecer, aproveitei o facto de hoje ter madrugado. Juntei o útil ao agradável: fui dar uma caminhada e comprar fruta e legumes frescos, directamente do produtor.

É um mercado com meia dúzia de bancas mas com alguma variedade. A relação qualidade/preço é boa, os produtos estão bem apresentados e os vendedores são muito prestáveis. Tive de me controlar para não trazer o mercado todo, uma vez que fui a pé, mas ainda assim vim com dois sacos cheios.

De acordo com a informação disponível no site da Câmara de Lisboa, "Trata-se de uma co-organização da Câmara Municipal de Lisboa e da FNOP – Federação Nacional das Organizações de Produtores de Hortícolas e Fruta. Os produtores que participam neste mercado têm a sua produção estabelecida a menos de 70 km de Lisboa, (Torres Vedras, Santa Cruz, Sintra e Mafra) tratando-se assim de um mercado de proximidade, que pretende sensibilizar o consumidor para a importância do consumo sustentável, apoiar a economia de pequena escala e fomentar o consumo sazonal de vegetais e frutos.

É um mercado genuinamente português, onde serão vendidos produtos de origem tradicional e biológica diretamente ao consumidor, tais como fruta, hortícolas, ervas aromáticas, mel, enchidos, pão, queijo, cerveja artesanal, azeite, compotas, entre outros, com qualidade e frescura garantidas."




O que eu trouxe:



1 molho de espinafres [enormeee] 1€
1/2 dúzia de ovos caseiros 1,25€
1 alface roxa 0,80€
1 Kg de cenouras c/ rama 0,70€
1,5 Kg de laranja 1,50€
1 Kg de morangos 2,50€
2 limões [foi oferta!]

Total: 7,75€



Uma grande mais valia é sem dúvida o local. Poder dar um passeio na Quinta das Conchas logo pela manhã e aproveitar para comprar produtos de qualidade e a bons preços, é uma excelente forma de começar o fim-de-semana!




Todos os Sábados das 09:00 às 14:00

15.4.16

A Formiga na Maria

Ontem foi um dia especial e muito preenchido. Entre trabalho e outras tarefas, a agenda relembrava o compromisso mais importante do dia: um workshop de alimentação saudável, rentabilização e poupança na Maria Granel.

No entanto, o entusiasmo deu origem a algum receio... Se durante o dia não parou de chover, ao longo da tarde intensificou-se o dilúvio! Surgiram os telefonemas e mensagens de pessoas que devido ao mau tempo não iriam conseguir estar presentes. O que antes era um programa com casa cheia, estava agora seriamente comprometido. Definitivamente, Lisboa e chuva não combinam. A cidade estava caótica e até eu que me encontrava perto tive dificuldade em chegar a Alvalade.

Com a preciosa ajuda da Eunice, proprietária da Maria Granel, preparei tudo rapidamente. Esta loja tem mesmo alguma coisa especial que nos faz sentir em casa... Assim que me foquei no que estava a fazer, depressa esqueci todas as preocupações, de tal forma que não me lembrei de tirar nem uma fotografia [e quem me conhece sabe que fotografo sempre tudo]! Valeu-me o registo da Eunice.










Contrariamente aos meus receios, os participantes apareceram tornando este momento num fim de tarde muito bem passado. Na companhia da Bimby e entre leites vegetais, manteigas de oleaginosas, hummus ou cestinhos de aveia e banana, foi sem dúvida uma partilha de experiências e conhecimentos muito gratificante. Conheci outras pessoas e vim de coração cheio com todo o carinho que recebi. 

Um grande obrigada a toda a equipa da Maria Granel e a todos os que enfrentaram o mau tempo para estarem presentes.


NOTA DA FORMIGA:
- Quinzenalmente, as "Quintas da Maria" têm novos convidados com diferentes temas. Subscrevam a newsletter para ficarem a par de todos os eventos. O ambiente é 5 estrelas e a entrada é gratuita [coisa rara nestes dias].

13.4.16

Hummus

O hummus [ou húmus] é uma das receitas mais fáceis de sempre. Para além de saudável, é muito rico a nível nutricional e extremamente versátil. Trata-se de uma pasta à base de grão-de-bico com inúmeras utilizações: pode ser servido como aperitivo, acompanhamento de refeições, para enriquecer saladas ou simplesmente barrado numa tosta.
É ainda uma excelente receita para o aproveitamento da polpa resultante dos leites vegetais. Basta adicioná-la aos restantes ingredientes antes de triturar, o que irá enriquecer o seu hummus.

A partir da versão clássica, podemos fazer outras receitas com ingredientes tão variados como beterraba, cenoura ou pimento. Sugiro que experimentem primeiro a versão base e que se aventurem posteriormente noutros sabores.


HUMMUS


Ingredientes:
- 400g grão cozido - ver "Notas da Formiga"
- 60g azeite
- Sumo de meio limão
- 1 dente de alho
- 2 colheres de sopa de tahine [pasta de sésamo]
- 1/2 colher de chá de cominhos em pó
- Sal e pimenta preta q.b.
- 3 colheres de sopa de água - opcional, caso prefira o hummus mais cremoso

Preparação:
1. Coloque no copo todos os ingredientes e triture 20 seg/ vel. 7. Baixe com a ajuda da espátula o que ficou nas paredes do copo e triture mais 30 seg/ vel. 7 [até formar uma pasta homogénea].


Validade: no frigorífico, até uma semana


Sugestão de apresentação: Sirva regado com um fio de azeite e polvilhado com salsa ou coentros picados ou mesmo pimentão doce.


NOTAS DA FORMIGA:

Como cozer grão-de-bico na Bimby?
1. Demolhe o grão durante cerca de 12 horas [ou de um dia para o outro]. No fim do tempo, descarte a água da demolha e lave-o em água corrente.
2. Coloque o grão no cesto, 1200g de água no copo e programe 40 min/ 100º/ vel. 4

- Tenha em atenção que ao demolhar o grão ele duplicará de volume, pelo que necessitará de aproximadamente de 200g de grão seco para 400g de grão cozido.

12.4.16

Torta de bacalhau

Esta receita é uma boa sugestão para várias ocasiões, desde uma simples refeição para um dia de semana a um almoço com amigos. Não dá trabalho nenhum a fazer e pode ser preparada com antecedência.
Se gosta de planear as refeições ao fim-de-semana, pode acrescentar a torta de bacalhau à lista das boas receitas para congelar. Costumo ter sempre duas para qualquer emergência ou apenas o recheio, que pode ir ao forno sem descongelar, embrulhado em massa folhada.
É uma receita igualmente prática para agregados com duas pessoas pois poderão consumir uma das tortas e congelar a segunda.


TORTA DE BACALHAU
[Rende 2 tortas // 4 doses]


Ingredientes:
- 2 ovos
- 400g água
- 1 cebola
- 3 dentes de alho
- 30g azeite
- 200g de bacalhau demolhado
- 300g leite
- 60g farinha
- 10g mostarda
- Sal e pimenta q.b.
- 20g folhas de coentros
- 2 embalagens de massa folhada de compra ou 400g de massa folhada feita na Bimby
- 1 ovo batido para pincelar

Preparação:
1. Coloque a água no copo, dois ovos no cesto e programe 13 min/ Varoma/ vel. 1. Retire e deixe arrefecer.
2. Coloque no copo a cebola, o alho, o azeite e programe 4 seg/ vel. 5. Com a ajuda da espátula baixe o que ficou nas paredes do copo.
3. Refogue 7 min/ 100º/ vel. 1
4. Adicione o bacalhau bem escorrido e programe 4 min/ Varoma/ vel. 1. A seguir pique 5 seg/ vel. 4
5. Pré-aqueça o forno a 180º
6. Acrescente o leite, a farinha, a mostarda, tempere com sal e pimenta e programe 5 min/ 90º/ vel. 3
7. Adicione os coentros, os ovos cozidos cortados em pedaços pequenos e envolva com a ajuda da espátula. Retire e deixe arrefecer o recheio.
8. Estenda as massas folhadas em recipientes rectangulares forrados com papel vegetal. Distribua o recheio no centro, feche bem e pincele com o ovo batido.
9. Leve ao forno cerca de 30 minutos.

Sirva acompanhado de uma salada.



DICAS:
- Preferencialmente, escolha para esta receita massa folha rectangular. Se fizer com massa de formato oval, é provável que saia um pouco do recheio [tal como aconteceu na imagem].
- Para decorar as tortas, desenhe suavemente com a ajuda de uma faca várias linhas no formato pretendido.
- Se congelar as tortas, pincele com o ovo apenas antes de levar ao forno.
- Pode aproveitar sobras de bacalhau para fazer esta torta, diminuindo o tempo da cozedura do bacalhau para 1 min.
- Experimente adicionar outros ingredientes ao recheio, como por exemplo, azeitonas.
- Para um prato mais requintado, substitua os ovos por camarão cozido.

8.4.16

Formiga Amiga nas Quintas da Maria


Em Novembro escrevi um post sobre a Maria Granel no qual dava a conhecer esta mercearia biológica recém aberta em Alvalade e que vende exclusivamente produtos a peso. Desde então, nunca mais perdi o contacto até que, conversa puxa conversa, fui desafiada a participar nas Quintas da Maria.

É, por isso, com grande satisfação que vos informo que na próxima 5ª feira, dia 14 de Abril, estarei presente na Maria Granel para um showcooking [gratuito] em ambiente familiar.
Neste dia irei mostrar-vos outras formas de rentabilizarem a cozinha mais pequena do mundo: a Bimby. Desde leites vegetais a manteigas de oleaginosas, com pouco mais de meia dúzia de ingredientes verão como é fácil e saudável fazer tudo isto em casa, poupando [e muito] no orçamento familiar.

Este evento com a duração de cerca de uma hora, terá início às 19:00 e, embora os lugares sejam limitados, estão todos convidados! A capacidade é para cerca de 12 pessoas por isso deverão confirmar a vossa presença através do evento criado no facebook. 

Não se deixem intimidar pela chuva prevista para este dia! Estarei lá à vossa espera.

3.4.16

Tomadas de consciência - o açúcar do café


Há já algum tempo que tenho consciência que o açúcar refinado é um pequeno veneno e, apesar de não ser fundamentalista e de continuar a comer de tudo um pouco, evito os produtos onde sei que ele está presente nas mais variadas formas: dextrose, frutose, glicose e por aí fora... É um longo caminho o da mudança de hábitos, especialmente no que diz respeito ao açúcar.

De há uns meses para cá, tenho vindo a verbalizar que uma das coisas que gostava de mudar é o açúcar do café. Infelizmente, ainda não disponibilizam nos cafés versões mais saudáveis destes pacotinhos e, como já tentei beber sem açúcar e não consigo, por falta de alternativa, é o que tenho continuado a consumir [embora confesse que me custa cada vez mais].

Mas há momentos em que as tomadas de consciência chegam através de números. Acabei de ler este artigo e partilho convosco o parágrafo que me deu que pensar:


"Hoje encontramos açúcar em tudo, desde a pasta de dentes aos molhos de tomate empacotados e processados. Para termos uma ideia do aumento drástico no nosso consumo de açúcar, em 1822 uma pessoa média consumia 2,9 kg por ano, ao passo que em 1999 uma pessoa média consumia 48,8 kg de açúcar, em 2005 um estudo publicado no WebMD revelou que em média 70 kg de açúcar eram consumidos anualmente. Este consumo exponencial levou a Organização Mundial de Saúde a aconselhar o consumo máximo de 18 kg de açúcar por ano."


Numa primeira impressão, achei este número um pouco exagerado. 50 a 70 Kg de açúcar por ano, por pessoa? Como é que é possível?

Decidi fazer umas contas muito rapidamente, considerando apenas os dois cafés que bebo por dia e sabendo que um pacote de açúcar pesa cerca de 7g:

7g x 2 cafés diários = 14g

14g x 30 dias = 420g

420g/mês x 12 meses = 5,04 Kg por ano [só em cafés]!!!

WOW!

Isto não é a brincar...

Caril de grão e batata doce

Não sou apreciadora de pratos com sabores muito intensos nem tão pouco picantes. Gosto muito de especiarias e de senti-las nas mais variadas receitas mas sempre de uma forma subtil.
Acredito que, tal como na música, a comida precisa de harmonia. Embora tudo dependa do gosto de cada um, uma coisa é certa: todos os instrumentos/ingredientes têm de se conjugar em perfeita sintonia. Se um "desafinar", irá sobressair pelos piores motivos.

E é justamente por isso que raramente peço caril na rua; são poucos os sítios onde vem condimentado ao meu gosto. Tenho ainda outro problema com o coco em todos formatos - leite, natas, ralado ou fresco - pelo que o introduzo nos meus pratos em pequenas quantidades de forma a que o seu sabor não se sobreponha aos restantes ingredientes.

Nestas situações, bom mesmo é fazer em casa e por isso ontem saiu mais uma receita de caril à minha maneira: suavemente condimentado. 


CARIL DE GRÃO E BATATA DOCE
[Rende aproximadamente 4 doses]


Ingredientes:
- 1 cebola
- 2 dentes de alho
- 40g azeite
- 2 colheres de sopa de caril
- 1 colher de chá de gengibre
- 1 colher de chá de cominhos
- 100g tomate pelado ou polpa de tomate
- 1 colher de chá de açúcar mascavado
- 150g água
- 50g natas de coco Alpro
- Umas gotas de sumo de lima
- 50g vinho branco
- 300g batata doce cortada em cubos pequenos
- Sal q.b.
- 1 frasco de grão [400g escorrido]

Preparação:
1. Coloque no copo a cebola, os dentes de alho, o azeite, o caril, o gengibre e os cominhos, triture 5 seg/ vel. 5 e refogue 5 min/Varoma/ vel. 1
2. Junte a polpa de tomate e o açúcar mascavado e programe 5 min/ Varoma/ vel. 1
3. Adicione a batata doce, a água, as natas, umas gotas de sumo de lima e o vinho branco, tempere com sal e programe 25 min/ 100º/ colher inversa/ vel. colher
4. Adicione o grão previamente escorrido e programe 5 min/ 100º/ colher inversa/ vel. colher

Sirva com arroz integral.