12.6.17

O encantador de pássaros [ou a história mais bonita de sempre]

Esta é uma daquelas histórias que parecem saídas de um filme e, não fosse ter-se passado na minha presença, era capaz de questionar a sua veracidade.
Ontem, ao final da tarde, o homem da minha vida estava distraidamente no terraço de nossa casa, acompanhado da sua guitarra Martin. Como muitas outras vezes, tocava sozinho e para si, descontraindo depois de um dia de trabalho. Mas pela primeira vez, algo de inédito aconteceu... Do último andar do nosso prédio, a sua música chamou até si o mais atento espectador de sempre: um Agapornis Roseicollis.


Durante mais de uma hora, este pássaro escutou atentamente da cobertura do prédio, emitindo alguns sons como que a participar neste improvisado serão musical.
Ao assistir à interacção entre aqueles dois, apercebi-me de que o pássaro estava com vontade de se aproximar. Passado tanto tempo, ainda não tinha ido embora e já havíamos feito vários tipos de barulhos e de movimentos sem que ele se assustasse. Disse ao J. que experimentasse ir até ele com uma luva calçada, não fosse o pequeno Agapornis ficar assustado e dar-lhe uma valente bicada. Até porque a nossa intenção não era apanhá-lo mas sim perceber se ele realmente queria vir ter connosco.


Andou ali numa grande dança, deixando que lhe tocássemos, e dando pequenas bicadas que mais pareciam beijinhos. Percebemos que não era agressivo mas continuávamos a não querer forçá-lo. Nessa altura eu comentei que se ele descesse de livre vontade até nossa casa, nós tomaríamos conta dele.
E eis que, ao pôr do sol, se dá o momento mais extraordinário... Ele voou para uma cadeira no nosso terraço e nessa altura o J. aproximou-se dele, esticou o braço e o pássaro saltou para a sua mão, como que numa espécie de entrega.


O mais inesperado? Assim que entrou em nossa casa, saltou para o seu ombro, qual capitão com o seu papagaio!


Foi um momento maravilhoso, daqueles que nos aquecem o coração e a alma e que nos relembram o porquê de gostarmos tanto de animais.
Descobrimos que ele é muito meigo e que adora música e pessoas. Também eu já tive a felicidade de ser adoptada por ele [embora ele só venha quando quer e não quando nós o chamamos].


Este foi um daqueles estranhos e felizes casos em que um animal escolhe o seu dono da forma mais inusitada. Foi baptizado de "Martin" em homenagem à guitarra que o chamou até nós.
Confesso que ainda estamos a digerir esta ideia de termos um pássaro em casa... Não tínhamos nenhum, nem estava nos nossos planos, pelo que fomos a correr comprar comida e uma gaiola. Assim que o colocámos na sua nova casinha, comeu e bebeu durante muito tempo. Também já percebemos que quando aproximamos a mão, ele inclina a cabeça para receber festas.

Entretanto, assim que isto aconteceu, desafiei um familiar de extrema confiança a ficar com ele, uma vez que já tem um da mesma espécie e que o trata como família. Até porque os nossos dois cães não ficaram radiantes com a ideia e por enquanto ainda olham para ele como uma espécie de iguaria... Mas para já, o Martin está connosco e pelo menos uma vez por dia sairá da sua gaiola [bem longe dos 4 patas, claro está]!


9.6.17

Favoritos da Formiga - Prozis

Hoje partilho convosco uma das minhas lojas online preferidas: a Prozis. Quem não tem o hábito de visitar este site, poderá associar apenas a suplementos e nutrição desportiva. A verdade é que é muito mais do que isso... Aqui poderão encontrar uma grande variedade de marcas e de produtos, adequados a vários regimes alimentares (vegetariano, vegan, raw, paleo, sem glúten...), com inúmeras opções biológicas. O envio é gratuito para encomendas de valor superior a 20€ e a entrega é muito rápida.

Espreitem aqui o site e, se tal como eu, utilizarem o cupão OLDSCHOOL no checkout, ainda conseguem um desconto de até 15% na vossa encomenda!

Deixo-vos algumas sugestões de produtos (se clicarem na legenda, serão remetidos para o site).
SaveSave

25.5.17

Com que frequência devemos limpar tudo o que temos em casa?

As semanas passam a correr e, no meio da confusão dos dias, é muito frequente perdermos a noção do tempo. Quantas vezes damos por nós a tentar pensar qual foi a última vez que realizámos determinada tarefa? O mais comum é já a termos feito há demasiado tempo, pensando que foi apenas há meia dúzia de dias...

Numa tentativa de me organizar com as tarefas da casa, tornando-me numa verdadeira fada do lar, fui à procura de respostas para [quase] tudo o que é preciso limpar. Cheguei à conclusão que, no meio de tanta informação, a melhor forma de não perder o rumo é saber a frequência com que devo realizar as tarefas domésticas e anotar de cada vez que as concretizar. Assim já não há desculpa para não me lembrar da última vez que as fiz.

Claro que os resultados para esta pesquisa se baseiam numa utilização diária de todas as divisões da casa. No entanto, há que ter em consideração que a frequência com que devemos realizar cada tarefa poderá variar consoante o agregado e a realidade de cada família. Um bom exemplo disso é quando há animais em casa, pois nesse caso o intervalo entre as limpezas pode ser significativamente menor.
Mesmo que tenha empregada e que esta informação não lhe interesse directamente, será sempre útil saber orientá-la nas lides da sua casa.


FREQUÊNCIA COM QUE DEVEMOS REALIZAR AS LIMPEZAS DOMÉSTICAS

Imagem retirada do Pinterest

 SALA 

• Limpar o pó - 1 vez por semana
Aspirar chão e tapetes - 1 vez por semana
• Aspirar sofás de tecido - 1 vez por mês [se tiver cães que andem no sofá, deverá aspirar semanalmente]
• Capas de almofadas do sofá - de 2 em 2 meses
• Lavar cortinas - 1 a 2 vezes por ano
Alcatifas ou tapetes grandes - Limpeza profissional a cada 6 ou 12 meses

 COZINHA 

• Bancadas - Diariamente
• Chão - 1 a 2 vezes por semana
• Frigorífico - 1 vez por mês
• Lavar fogão - Sempre que for usado
Forno - 1 vez por mês (se for usado regularmente) ou a cada 2 meses
• Microondas - Semanalmente
• Móveis (por dentro) - de 2 em 2 meses
• Móveis (por fora) - de 15 em 15 dias
Panos da loiça / mãos - Trocar todas as semanas
Tapetes - Lavar a cada 15 dias
Vidros - Mensalmente
Caixote do lixo - 1 vez por semana
Máquina de lavar loiça - Fazer uma lavagem mensal, sem loiça na máquina.
Máquina lavar roupa - Lavar os compartimentos do amaciador e do detergente sempre que estes começarem a acumular resíduos. Verificar no manual de instruções da máquina a frequência com que deverá fazer uma lavagem de manutenção do seu interior (algumas máquinas têm o programa "auto clean") e se o modelo da sua máquina tem o filtro amovível para que o possa limpar manualmente.

 QUARTO 

Roupa de cama - Trocar semanalmente [nunca passar os 15 dias]
Limpar o pó - Semanalmente
• Limpeza do chão - 1 vez por semana
Limpeza do colchão - a cada 2 meses
Tapetes - sacudir e/ou aspirar semanalmente

 WC 

Limpeza profunda - 1 vez por semana
Trocar toalhas - Todas as semanas
Lavar tapete de banho - 1 vez por semana
Armários - 1 vez por mês
Espelhos - Semanalmente

 ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO 

Escovagem - 1 vez por semana
Mantas - lavar semanalmente
Cama de tecido - Mensalmente
Comedouros [comida seca] - Semanalmente
Comedouros [comida húmida] - Diariamente
Bebedouro - 1 vez por semana

 OUTROS 

Vidros - Mensalmente
Hidratar madeiras - Mensalmente
Ar condicionado - cada 6 meses
Lareira - No final do Inverno
Teclado computador - Semanalmente [virar ao contrário para retirar as impurezas. Limpar com um desinfectante e usar um cotonete com a mesma solução para passar entre as teclas]. 


Ter uma casa limpa e arrumada, contribui para o bem de estar dos que nela habitam, previne a proliferação de bactérias e promove a conservação dos espaços. Caso não seja um(a) fã das lides da casa e não tenha empregada, o segredo é tentar fazer um pouco todos os dias de forma a não deixar acumular demasiado trabalho.
Por outro lado, se acha que tem muita "tralha" em casa da qual poderia perfeitamente abdicar, tornando a tarefa de limpar mais fácil, espreite este post para ter uma ideia de como começar a simplificar.

11.5.17

Esparguete integral com pesto de rúcula e frutos secos

Depois de algum tempo sem partilhar receitas, aqui estou eu de volta. Desta vez, com o pesto de rúcula e frutos secos que experimentei na semana passada e cuja fotografia partilhei nas redes sociais.
A receita não é minha, tirei do Mundo de Receitas Bimby, e fiz apenas uma alteração: em vez de utilizar apenas amêndoas, como na receita original, substituí por uma mistura de frutos secos. Acompanhei com esparguete integral e posso dizer-vos que rendeu bastante, uma vez que duas ou três colheres de sopa de pesto são o suficiente para cada pessoa. O que sobrar, pode sempre conservar no frigorífico para utilizar no espaço de um mês (ver notas).


PESTO DE RÚCULA E FRUTOS SECOS


Ingredientes:
- 150 g azeite
- 50 g queijo parmesão
- 1 dente de alho
- 30 g de frutos secos (utilizei uma mistura de amêndoas, nozes e avelãs)
- 80 g rúcula
- Sal q.b.

Preparação:
1. Pese o azeite e reserve.
2. No copo coloque o queijo em pedaços e rale 15 seg/ vel. 9
3. Adicione o alho, os frutos secos, a rúcula, o sal e programe 15 seg/ vel. 9
4. De seguida, com o copo de medida colocado na tampa e a Bimby em funcionamento na vel. 5, deite o azeite sobre a tampa.
5. Deve ficar um molho homogéneo, semelhante à maionese.


NOTAS:
- Deve ser conservado num frasco previamente esterilizado e com o molho coberto com azeite.
- Mantém-se fresco durante um mês no frigorífico.


DICA DA AUTORA DA RECEITA:
Sirva com esparguete ou outro tipo de massa, se desejar mais líquido acrescente 2 c. sopa de água de cozer a massa antes de servir.

25.4.17

Um desabafo e uma pergunta... O que gostariam de ver na Formiga Amiga?


Quem segue a Formiga Amiga, já deve ter reparado que o blog tem andado em banho-maria... A verdade é que, com a minha saída da Vorwerk, comecei a questionar o sentido de dedicar este blog quase por inteiro a uma marca que já não represento. No hard feelings, mas parece-me legítimo pensar desta forma... Continuo a adorar este robot de cozinha, presença diária e fundamental na minha cozinha, mas nunca escondi o meu descontentamento em relação ao resto.

Por outro lado, e para todos os efeitos, este blog sempre foi maioritariamente sobre a Bimby, o que me deixou com sérias dúvidas na hora de decidir o que fazer a seguir. A Formiga Amiga surgiu como uma forma de estar mais próxima dos meus clientes, o que acabou por chamar muitas outras pessoas que não conheço pessoalmente. Até que ponto é que faz sentido mudar o tema principal?

Decidi que o melhor mesmo era saber a vossa opinião. Chegou a hora de vos perguntar o que gostam no blog, o que posso melhorar ou que temas gostariam de ver abordados.

Quem dá uma ajuda à Formiga?